DIREITOS DE AUTORIA

È proibida a reprodução, cedência, difusão , distribuiçã0, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio eletrónico, mecânico ou fotográfico dos conteúdos aqui publicados, sem o autêntico consentimento prévio e expresso da autora. Excetuam-se desta interdição os usos autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem, com link respetivo, prática usada neste espaço.
~~~~~~
*** Note que em poesia, o 'sujeito poético ou lírico' não tem que ser o 'sujeito autoral', mesmo que o texto expresse a 1ª pessoa do singular.***

Seguidores

terça-feira, 19 de janeiro de 2021

.... INVERNO EM LAGOS ...



 * * * * * * 

  Horas vespertinas, as cores resplandecem...

O dia foi frio, mas pleno de sol brilhante.

*

Da minha varanda, espraio o olhar

pelo vasto e encantador litoral,

aspirando o efémero e singular instante;

uma aragem fria, repleta de maresia

desassossega-me o rosto e cabelos.

*

Desenhando ampla curvatura,

um areal dourado, bordado antigo,

orla e cinge a vasta e magnífica baía.

Suave, a maré enchente derrama o mar

branco e borbulhante mimando a fina areia

da longa praia, ora deserta, onde guardei

-- tesouros só meus --

saudades, desejos, suspiros, poemas...

  * 

Na amada baía azul, não se avista

vivalma, apenas há o movimento do mar:

as aves partiram para  lugares amenos,

as pessoas aconchegam-se e

 protegem-se nos lares.

*

Reina profunda paz e quietude

na fria e imperturbável natureza!

Porém, exatamente de um modo oposto,

pulsa o coração dos lacobrigenses

e de toda a humanidade.

***** 

MajoDutra

Foto da Wikipedia Commons.

... Como ilustração ...

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

... DE VERDE --


 

 ((((((0))))))

)))))0(((((

 De súbito, o belíssimo

planeta azul

vestiu-se todo de verde:

 polos, savanas, matas, oásis,

e nos áridos desertos,

escorrem abundantemente

nuances encantadoras de verde.

).(

Dúvidas, interrogações, pasmos,

incertezas, dramas, misérias,

inquietações e insónias,

cansaço do mundo embuçado!

De tons verdes tudo ficou colorido,

a exorcizar o medo,

em dorida súplica de clemência.

).(

A humanidade prostrada e perturbada

conclama intensamente esperança.

))).(((

MajoDutra

 Pintura de Anca Bulgaru

sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

... S O N H E I ...

 

 

 ~*~*~*~*~* ~*~

Sonhei estar reclinada num prado

paradisíaco, florido, multicolor,

aspirando a mescla de divinas fragrâncias.

Suave, o sol acarinhava-me a pele,

a brisa amena tudo fazia bailar ao som 

de acordes melódicos de Chopin.

Seres graciosos volteavam sugando corolas,

rios despoluídos deslizavam felizes.

~*~

Eis que a Terra respirava!

Os homens tinham desistido, de vez,

da sua destruição e a que ponto o fizeram!

Enfim, tinha terminado a cruel tirania

do lucro imediato e desmedido, a

falsa crença e insciência de que a natureza

tudo regenerava e tudo renovava!

Como e quanto a exploraram!

~*~

A humanidade tinha se unido

como nunca, a fim de limpar, reparar,

defender  e sublimar o seu lar primordial.

Ouviam-se sinfonias nas florestas,

no mar, hinos de suma glória;

nas montanhas, os ventos concertavam-se.

Em marcha contínua reluziam cascatas;

as aves, sadias, valsavam pelos céus. 

~*~

Sonhei com a Terra purificada,

exultante de profundo contentamento.

*****

MajoDutra

Pintura de Anca Bulgaru