DIREITOS DE AUTORIA

È proibida a reprodução, cedência, difusão , distribuiçã0, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio eletrónico, mecânico ou fotográfico dos conteúdos aqui publicados, sem o autêntico consentimento prévio e expresso da autora. Excetuam-se desta interdição os usos autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem, com link respetivo, prática usada neste espaço.
~~~~~~
*** Note que em poesia, o 'sujeito poético ou lírico' não tem que ser o 'sujeito autoral', mesmo que o texto expresse a 1ª pessoa do singular.***

Seguidores

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

... COMO NOS RÍAMOS! ...


* * * * * * * * * * * * * 

 

 Houve um tempo, amiga,

que ríamos por tudo e por nada.

O que nos ríamos e como nos ríamos!

Quanta saudade!

Andávamos sempre juntas:

tu, a loura; eu, a castanha.

Era um riso puro, feliz,

 completo, cristalino.

Que bons tempos!

Era um riso fácil, 

sem nuvens, nem sombras.

Os idosos julgavam-nos patetas.

Os rapazes olhavam desconfiados.

Oh! Quanta saudade!

Ríamos do bizarro, do divertido,

sem troça, por pura graça!

Amiga, quando deixámos de rir?!

Que bons tempos!

Na atualidade, de risos raros, difíceis,

como é agradável recordar

a nossa doce jovial adolescência!

Amiga...

Quanta saudade!

*****

MajoDutra

 Pintura de Vladimir Volegov


... EM  PAUSA ...


                                                                                                                                                                                                       
                                                                                                                                                               
                                                                                                                           


35 comentários:

  1. Ay Majo aquellos años de la juventud!!, que como bien dices en tu encantador poema lleno de nostalgia, todo eran risas, la vida florecía a cada paso y parecía que nada iba a pasar.
    La verdad es que yo siempre estoy dispuesta para reír, pero lo que se ve, no tiene ni pizca de gracia.
    Un agrado leerte.
    Un abrazo y buena semana.

    ResponderEliminar
  2. Lindo poema. São/foram tempos que penso não mais voltarem.
    Adorei a musica!
    Boa pausa. Cuide-se!
    -
    Sou feita das várias tempestades
    .
    Beijo e uma boa Terça - Feira.

    ResponderEliminar
  3. Que lindas saudades aqui! E pena, as amigas de infância tão distantes...Mas, tenho algumas que quando nos encontramos, parece ainda que estamos naquela idade...Sempre boas risadas e papos. Lindo post! beijos, chica

    ResponderEliminar
  4. Ao som da música tão bem escolhida para este conteúdo, leio e revejo-me neste belo poema. Quantos risos partilhados e, ainda hoje, também lágrimas. Amigas de infância separadas fisicamente mas ligadas para sempre!

    Fico a aguardar a volta.

    Beijinho, Majo.

    ResponderEliminar
  5. Que gran y bonita es la juventud, aquella, que más tarde echaremos de menos.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  6. Nestes tempos complicados, as saudades de risos e momentos em que o Mundo era apenas uma palavra...
    Gostei muito...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  7. Tempos que não voltam mais, mas que são eternos!
    Muito belo!
    Que saudades, também, de momentos desses assim!

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  8. Existe uma altura, momento na vida, em que a separação trem de acontecer. Passa fisicamente mas não passa dentro do coração. E dentro do coração pode-se sempre rir. Musica de André Rieu muito saborosa de ouvir.
    .
    Saudação amiga
    Cuide-se
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  9. Majo,
    Sua poesia associada
    a imagem nos presenteia
    com uma publicação maravilhosa!
    Obs: lugar onde
    vivo não é Blumenau,
    é Espírito santo, sudeste
    do Brasil.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  10. Tenho este poema comigo. Julgo que todos perdemos amigos que eram muito presentes. E fazem tanta falta! Disseste o que sinto e me apetece dizer.
    Belíssima publicação! Volta depressa!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não a perdi, Teresa... São apenas saudades daquele tempo especial
      em que éramos mais meninas do que moças...
      Tudo bom para ti. Beijinhos

      Eliminar
  11. Aquellos bellos tiempos de juventud, risas de amistad, que lindo recordar. Saludos.

    ResponderEliminar
  12. As saudades de um tempo precioso são sempre mais dolorosas.
    Adorei este poema que me fez "regressar" a um passado mais feliz.
    Lindo lindo ♥ ♥
    Que continue a correr tudo bem consigo Querida Majo.
    Um xi ♥

    ResponderEliminar
  13. Lembranças de infância e adolescência geralmente são (ou pelo menos deveriam ser) de risos e leveza, a maturidade e responsabilidades nos poda, mas devemos orientar essa poda a não fecharmos a mente.
    Que a pausa seja produtiva, abração!

    ResponderEliminar
  14. Há fases na vida em que tudo é leve. O riso é solto, a alegria uma constante. E ficam para sempre na memória porque as lembranças nos fazem bem. Saudade que não traz dor e que abraçamos com amor. Gostei muito de seus versos, uma linda canção. Que seja pequena sua pausa, Majo! Grande abraço.

    ResponderEliminar
  15. La amistad es maravillosa, y esos recuerdos perduran con muy genial bondad y cariño.
    Lindo poema amiga Majo.
    Un abrazo, mucho cariño

    ResponderEliminar
  16. 'Ai que saudades dos tempos que não voltam mais...'
    você escreveu por nós e para nós. Quem não teve essas amigas e que ríamos por qualquer coisa, e quanto mais olhávamos, uma para a cara da outra, mais risos saíam. Nós aqui chamamos de 'ataque de riso'. Era gostosa aquela idade.
    Majo, eu gosto da sua poesia clara, em cada linha há um sentimento que todos sentimos. Há vivência, voltamos ao tempo.
    Uma boa semana, saúde e cuidados.
    Beijinho!

    ResponderEliminar
  17. Poema magnífico, um hino à amizade.
    Recordei as boas gargalhadas com a minha melhor amiga, a Nina, duas adolescentes que riam por tudo e por nada.
    Deixámos de sorrir juntas, quando como retornadas regressámos a Portugal e nos desencontrámos nas reviravoltas da vida.
    Beijo Majo, protege-te.

    ResponderEliminar
  18. Bonito poema, Majo!!! Fez-me lembrar daquela fase em que ria com uma amiga ou também com uma cunhada-amiga... Risos soltos e cheios de vibrações...
    Boa pausa, querida! Intervalos são importantes para relaxarmos melhor.
    Bjs e até breve.

    ResponderEliminar
  19. Palavras plenas de saudade e amizade, num lindo poema.
    Tenha uma boa e tranquila pausa.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Uma bela e velha amizade é assim.
    Lindo momento de pura saudade.
    Volta em paz Majo.
    Beijo e feliz fim de semana.

    ResponderEliminar
  21. Rir é muito saudável.
    E com os tempos que correm cada vez há menos sorrisos...
    Belo poema, gostei muito.
    Bom fim de semana, querida amiga Majo.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  22. Porque estava escuro,
    com medo do que não vi
    foi para aqui que fugi
    o passado já passaou
    esperando pelo futuro
    que ainda não chegou
    aqui no refúgio estou
    onde chegei inda agora
    aqui por ser mais seguro
    permaneço até ir embora!

    Tenha um bom fim de semana amiga Majo Dutra. Beijinho

    ResponderEliminar
  23. Oi Majo,
    Boa entrada de mês de fevereiro.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  24. Que o tempo lhe devolva esse riso. Porque lhe pertence. É seu. Adorei o poema, minha Amiga Majo.
    Desejo que esteja bem e a cuidar-se.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  25. Belo, amiga... e verdadeiro. Onde será que esquecemos esse riso alegre, inocente e cheio de confiança no futuro? Belo post, Majo! Meu abraço, boa semana.

    ResponderEliminar
  26. Gostei muito do poema e da publicação em geral!:)
    -
    Já anseio por uma nova Primavera
    -
    Beijo e um excelente fim de semana! :)

    ResponderEliminar
  27. Rir faz bem à alma e acalma o coração. Tudo passa, tudo se modifica, tudo pode ser passado e presente. O futuro só Deus o sabe. Amei o poema.
    .
    Cumprimentos poéticos.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  28. Majo, as duas formas são belas. Quando lemos poemas, é o sentir que fala mais alto. Que logo volte! Lindo final de semana para você! Bjs.

    ResponderEliminar
  29. Que linda e comovente recordação dos tempos de adolescência em que o riso era fácil e mágico
    O poema ficou excepcional minha amiga
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  30. Olá Majo! Adolescência, que saudade! Muita liberdade para sorrisos fáceis , sem restrições. Houve esse tempo , agora há lindas recordações. Obrigado por esse momento. Grande beijo.

    ResponderEliminar
  31. ~~~
    «A JUVENTUDE É UMA CONQUISTA DA MATURIDADE»
    Jean Cocteau

    AGRADEÇO TODAS AS PALAVRAS -- BELAS E MUSICAIS -- DE APOIO E CARINHO

    E A DELICADEZA DE REGISTARREM O VOSSO PARECER.

    SAÚDE E TUDO BOM PARA VÓS.

    ABRAÇOS CORDIAIS.

    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  32. El recuerdo, los buenos tiempos, la amistad, la risa que es tan necesaria en la vida.
    Recordar todas esas cosas hace que nos transportemos a tiempos que fueron mejores.
    Me gusta tu poesía,brillante como un día claro.
    Un saludo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bienvenido, Jose Asensi,
      Agradezco lo amable comentario.
      Una buena semana, con salud y buenas noticias.
      Saludos cordiales.
      ~~~~~

      Eliminar

~~~~~~~ 💛 ESTIMADO LEITOR 💛 ~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
~~~ Depois de colocar o seu comentário,
~~~~~~ aceda a «mensagem antiga»
~~~ e leia a que habitualmente lhe deixo.
~~~~~ ~ ~ ~ ~ Muito obrigada... ~ ~ ~ ~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~-~~~~~