DIREITOS DE AUTORIA

È proibida a reprodução, cedência, difusão , distribuiçã0, armazenagem ou modificação, total ou parcial, por qualquer forma ou meio eletrónico, mecânico ou fotográfico dos conteúdos aqui publicados, sem o autêntico consentimento prévio e expresso da autora. Excetuam-se desta interdição os usos autorizados pela legislação aplicável, nomeadamente o direito de citação, desde que claramente identificada a autoria e a origem, com link respetivo, prática usada neste espaço.
~~~~~~
*** Note que em poesia, o 'sujeito poético ou lírico' não tem que ser o 'sujeito autoral', mesmo que o texto expresse a 1ª pessoa do singular.***

Seguidores

quinta-feira, 28 de maio de 2020

SAUDADES DO VENTO



 )))))0(((((0)))))0(((((


(((((0)))))0(((((0)))))

 Ainda acredito que os ventos
se soltam de acordo
com a disposição de Eolo...
) ( 
Porém, hoje quero falar-vos
da doçura de Zéfiro e
da minha saudade intensa:
da falta que tenho da sua frescura,
da sua aragem agradabilíssima,
dos mimos no meu rosto,
dos ósculos ciciantes
pela minha nuca e colo,
dos afagos delicados e sensuais
revolvendo-me o cabelo,
das carícias firmes, obstinadas,
demoradas pela minha pele ardente.
) (
Sonho com o dia
em que no campo ou na praia
abrirei os braços em cruz
para melhor o voltar a sentir
pelo meu corpo...
) (
Voltar-me-ei para o sol e
farei uma prece de profundo
agradecimento ao Criador.
))) (((
MajoDutra
Pintura de Vladimir Volegov

sábado, 23 de maio de 2020

... PALAVRAS PRESENTES ...






 * * * * * *

Torrentes geladas
de palavras apavorantes
soam continuadas e cacofónicas
contundindo e angustiando
um mundo agonizante
 *
Sonho com chuvas de miríades
de elocuções de vitória
sorridentes de total liberdade
aclamando com comoção
profundo alívio
*
Sonho com sinfonias de
palavras excelsas e luminosas
soando como cânticos angelicais
em acordes puros e supremos
de júbilo universal
*
Sonho-as iniciáticas
prenhes de esperança na
alvorada de um novo mundo.
******
MajoDutra
Pintura de Vladimir Kush

sexta-feira, 15 de maio de 2020

... A VIDA ...






 =*=*=*=*=*=

 A Vida flui como água
De um sempre crescente rio,
Ora espraiando-se em calmarias
Mais ou menos agradáveis,
Em quietação,
Ora vencendo obstáculos
Mais ou menos difíceis,
Em turbulência.
*
Sucedem-se percursos
Suaves ou abruptos,
aprazíveis ou inóspitos,
Luxuriantes ou desérticos,
aromáticos ou nauseantes,
de serenidade ou de espanto.
Trechos amenos ou impetuosos,
em silêncios ou em cânticos
Tranquilos ou agitados,
Doces ou delirantes.
*
Porém,
Sempre,
Inexoravelmente,
Em direção ao pélago final.
********
MajoDutra
Pintura de Anca Bulgaru

segunda-feira, 4 de maio de 2020

🤍 SOLITUDE...



)))    (((




 Na minha sala, bem cedo,
   afasto as portas de vidro da varanda
Beija-me o ar fresco e puro...

*

Reinam as tréguas sonoras na urbe 
agora adormecida e abúlica.
Pressente-se -- à flor da pele --
uma paz  aparente e breve.

*

Ao longe, na vasta baía.
raios madrugadores coloram
o horizonte celeste e as nuvens baixas
em tons de paleta divina: corais raros
e laivos cor de rubi.

*

O mar, espelho brilhante
prateado, começa a  se ornar
refletindo o matiz rosado do alvor.

*

Perto,  os jardins ostentam toda
a exuberância da nova primavera,
em tons vivos de esmeralda
e em gomos de apoteoses
de cores e perfumes.

*

Começam-se a pressentir
tímidos gorgeios e trinados
de aves que aguardam
dias mais calorosos.

*

Na minha sala, bem cedo,
afasto as portas de vidro
e fico no umbral  escutando
 um silêncio agradável e fresco.
Beija-me um ar puro e breve...

*

Toca-me o contraste flagrante entre
a pujança urgente da natureza primaveril
 e a minha vaga e erma solitude.

*****

MajoDutra
Foto de uma alvorada sobre a baía de Lagos.